Denuncie

Bolos Pingüinos: publicidade infantil de produtos de baixa qualidade nutricional

Destaca-se um elemento relevante e crucial da estratégia adotada: o uso do verbo no imperativo (Baixe o app) com indiscutível destaque no painel frontal de rotulagem. Tal prática é rechaçada como antiética desde o início dos anos 2000 pelo próprio setor publicitário, que consolidou este entendimento em seu Código de Autorregulamentação

Denúncia do Idec ao Procon-SP, junho de 2021.

Como começou?

De acordo com a análise de especialistas do OPA, dois produtos da linha de bolos recheados da marca Pingüinos apresentam estratégia publicitária que se dirige ao público infantil. 

Qual foi o problema identificado?

Nos rótulos dos produtos Pingüinos há destaque para personagens animados, os pinguins, que atuam como mascotes da marca em toda a sua comunicação publicitária. A  embalagem também utiliza linguagem infantil, excesso de cores e persuade o consumidor a baixar o app e a jogar com os personagens. 

Além da publicidade infantil, os bolos Pingüinos são classificados como ultraprocessados, alimentos nutricionalmente desbalanceados, segundo o Guia Alimentar para a População Brasileira. Os produtos apresentam uma grande quantidade de açúcar e no caso do bolo sabor baunilha, também há excesso de gorduras saturadas. 

Segundo o artigo 37 do CDC, é considerada abusiva e proibida a publicidade que se aproveita da deficiência de julgamento e experiência da criança, ou que seja capaz de induzir o consumidor a se comportar de forma prejudicial ou perigosa à sua saúde ou segurança. 

Que providências foram tomadas?

O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) denunciou o caso ao Procon-SP e aguarda quais medidas serão tomadas. 

A publicidade ilegal pode estar em qualquer lugar

A publicidade de alimentos pode aparecer na televisão, rádio, revistas e jornais. Na internet, elas podem estar em diferentes formatos, como em publicações nas redes sociais e até junto a youtubers e influenciadores (os famosos unboxings e recebidos, por exemplo). Além disso, há lugares que às vezes nem reparamos, mas estão repletos de publicidade, como eventos em escolas, empresas e parques, materiais didáticos, panfletos, folders, banners e promoções. Os próprios rótulos dos produtos também funcionam como meio de publicidade, no qual os elementos para atrair os consumidores ganham mais destaque que as informações realmente importantes. Muitas vezes, é tão difícil identificar, que não notamos que estamos sendo persuadidos a escolher determinado produto. 

Vamos juntos relatar esses abusos. Denuncie qualquer suspeita!

Buscamos seu apoio na luta pela defesa da saúde pública